O que é o Estresse, você sabe?


Coluna semanal Clinica Ciclos
Por Manuela Fiorin e Cristian Guimenez


O que é o Estresse?

É um sintoma muitas vezes indescritível, ele pode ser caracterizado por sensações de medo, desconforto, preocupação, irritação, frustração, indignação, nervoso e pode ser motivado por diversos motivos distintos, e muitas vezes, a causa para o estresse pode ser desconhecida.
Algumas causas comuns: começar um emprego novo ou em uma escola nova; mudar-se para uma casa nova; casar; ter filhos; relacionamentos, seja ele qual for; termino de relacionamentos; melhora na busca de uma boa alimentação; doença; lidar com pessoas que esteja passando por um momento ruim; traumas e entre outros motivos.
Lembrando que, o que causa estresse em sua vida, não causará necessariamente estresse na vida do outro.
Algumas substâncias como: a cafeína, cocaína, álcool e tabaco, intensifica o sintomas de estresse, gera uma ansiedade, o que pode piorar o problema.
O estresse ele pode causa vários outros transtornos, além de intensificar a ansiedade: O transtorno obsessivo compulsivo (TOC), Síndrome do pânico e o transtorno de estresse pós-traumático.
Estresse não tratado, poderá causar sensações ruins no dia-dia do indivíduo:
- Ritmo cardíaco acelerado
- Sensação de batimento fora do peito
- Sudorese
- Respiração acelerada
- Tremores
- Tonturas
- Boca seca
- Dificuldade de se alimentar
- Queda de cabelo
- Problemas estomacais
- Alergias
Aquilo que não conseguimos lidar emocionalmente acaba sendo descarregado no corpo, se expressando através de sintomas físicos.
É o que acontece com o estresse, quando não sabemos lidar, digeri-lo e solucionar.
O estresse pode e deve ser tratado, focando em três pontos principais: administrar os estressores, aumentar a resistência a eles e mudar a forma de enfrenta-los. Nos seres humanos temos limites que precisamos reconhecer e entender. Administrando os
estressores requer identificar os que pesam mais sobre nós e eliminar, administrar ou deixar para depois, o excesso de peso respeitando os próprios limites. Isso requer habilidades como dizer não, negociar e priorizar.
Não adianta, se não descansarmos adequadamente nossa capacidade de atenção, concentração, memória, julgamento e tomada de decisão ficarão comprometidas, e os dez minutos necessários para compreender determinado fato não serão suficientes e aí precisaremos de vinte.
Quando não pudemos mudar ou eliminar os estressores, devemos nos adaptar a ele, da melhor maneira possível. Por exemplo, algo básico: estressar com o trânsito, saia mais cedo de casa.
Logo os estressores internos são aqueles que são resultados de nossas características e personalidades, este requer muito mais trabalho. Neste momento indicamos a psicoterapia, para que o indivíduo encontre o seu EU interior.




Clínica Ciclos,

Manuela F. Juliani – Psicóloga

Cristina R. Gimenes – Fonoaudióloga 


Para conhecer um pouco mais sobre o trabalho e serviços oferecido pela  Clinica Ciclos acessem: www.clinicadesaudeciclos.com.br/

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Back
to top