“A importância do brincar no processo de desenvolvimento infantil” - Por Manu e Cris - Clinica Ciclos

A terapia é fundamental para crianças com algum tipo de necessidade especial psicológica, e ela se torna ainda mais eficiente e prazerosa para as crianças quando vem com uma dose de brincadeira!!

O momento do brincar é essencial para o desenvolvimento infantil. Diversos autores consideram que o brincar tem uma função fundamental na vida da criança, pois contribui na constituição social, afetiva, motora, de linguagem e cognitiva, contribuindo para a formação do indivíduo. O brincar é um dos momentos em que existe a possibilidade de desenvolvimento da criatividade, no qual a criança utiliza da imaginação para criações de situações simples. Dessa maneira, podemos dizer que o brincar proporciona a criança uma relativa liberdade para agir, podendo assim, ser capaz de desenvolver habilidades físicas e mentais, que conseguem suprir as necessidades de se apropriar do mundo em que está inserida, e dessa maneira se constituir como indivíduo. É no momento lúdico que a criança tem mais liberdade de escolha e ações. (Kishimoto, 2002; Junqueira, 1999; Queiroz, Maciel & Branco 2006.).

Kishimoto (2002), ao discutir a influência do brincar no desenvolvimento infantil, considera que a brincadeira é uma atividade que a criança começa desde seu nascimento, no âmbito familiar, e que a segue durante toda a infância até o inicio da adolescência, na qual o individuo deixa de brincar e passa a explorar seus interesses de outra maneira. Dentre várias formas que a criança tem de se apropriar da realidade, o brincar é a forma mais completa, pois é a melhor maneira que ela encontra para conhecer a si mesma e conhecer o mundo. (Junqueira, 1999). Ela ainda afirma que a na infância a criança tem possibilidades limitadas de formas de expressão, comunicação e de relação com o ambiente sociocultural que ela se encontra, pois ainda não se apropriou dos meios de comunicação usados pelas pessoas ao seu redor. Dessa maneira, a criança usa a linguagem do brincar para se apropriar melhor dessas formas de comunicação que ainda está adquirindo. Tendo acesso à atividade simbólica, proporcionada dentro do momento do brincar, a criança assimila a realidade externa com a realidade interna que está conhecendo. Dessa maneira, o desenvolvimento da consciência do seu “eu” e da consciência social se relacionam com o desenvolvimento infantil, e contribuem para a percepção própria da criança do mundo e dela inserida nele.



Conforme ocorre o desenvolvimento, que é em grande parte contribuído pelo momento do brincar infantil, a criança passa a construir competências diferenciadas e que a levam a encarar e explorar o mundo de maneira mais ampla, se envolvendo mais maduramente nas práticas sociais e buscando uma relação mais consolidada e diferente com o mundo. (Queiroz, Maciel & Branco, 2006). Essas autoras afirmam que o brincar vai se estruturando de acordo com o desenvolvimento da criança, e conforme a necessidade delas em cada momento do seu desenvolvimento.



Muitos se perguntam o porque as terapias hoje em dia são sempre realizadas com brincadeiras. “Que atividades vocês fizeram hoje?”. “Você só vai brincar com o meu filho?”. E está ai a resposta. SIM. Vamos brincar, e bastante! Pois é dentro do contexto lúdico (brincadeiras, jogos simbólicos, jogos de regras, faz-de-conta) que conseguimos proporcionar às crianças um ambiente favorável à promoção de suas habilidades, e dessa maneira conseguimos trabalhar com as suas dificuldades, podendo promover assim, o seu desenvolvimento!


Manuela F. Juliani – Psicóloga

Cristina R. Gimenes – Fonoaudióloga 


Para conhecer um pouco mais sobre o trabalho e serviços oferecido pela  Clinica Ciclos acessem: www.clinicadesaudeciclos.com.br/

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Back
to top