A VIDA EM ISRAEL

A VIDA EM ISRAEL É A PRÓXIMA MOSTRA
DO CINE SESI-SP NO MUNDO


O premiadíssimo A Banda e outros sete filmes, também reconhecidos internacionalmente e em importantes festivais, estarão em cartaz no Teatro do SESI Campinas Amoreiras, entre os dias 6 de maio e 29 de junho. A entrada é gratuita.


São Paulo, abril de 2017 – Na décima edição do Cine SESI-SP no Mundo, a viagem proposta é para o Oriente Médio, conduzida por oito filmes israelenses premiados, que mostram o cotidiano do único país de maioria judaica no mundo. A reflexão sobre os cenários, referências e costumes desse país, que parece tão distante cultural e geograficamente, pode revelar uma proximidade maior do que se imagina com o Brasil.
O SESI Campinas Amoreiras exibirá, entre os dias 06 de maio e 29 de junho, os filmes da mostra A Vida em Israel, realizada em parceria com o Consulado Geral de Israel. A entrada é gratuita e os ingressos podem ser reservados antecipadamente pelo Meu SESI ihttp://www.sesisp.org.br/meu-sesi

Com curadoria do SESI-SP, os filmes escolhidos datam da primeira década do século XXI, período que o cinema israelense ganhou maior relevância no mundo, conquistando prêmios em importantes festivais.

O filme mais premiado de Israel, A Banda, de 2007, do diretor Eran Korilin, somou mais de 70 indicações e 46 conquistas, entre elas o Prêmio da Juventude no Festival de Cannes, poderá ser conferido pelo público da mostra.  Livre para todos os públicos, a comédia apresenta a convivência amistosa entre um conjunto musical egípcio e um povoado israelense, apesar da cicatriz entre os povos, consequente de suas rivalidades históricas e ainda latentes.

Estão presentes na mostra nomes como Eytan Fox e Eran Riklis, que ganharam destaque ao dirigirem produções que entraram no circuito comercial brasileiro. Como eles, os demais cineastas da mesma época, preferiram simplesmente tratar sobre o dia a dia, em vez de escancarar as questões políticas e religiosas de sua terra.

A Missão do Gerente de Recursos Humanos, de 2010, de Eran Riklis, traz a violência como pontapé inicial da história, tratada num contexto tragicômico, pela figura de um gerente de RH da maior panificadora de Jerusalém, que é obrigado a ter uma postura realmente mais humana, depois de ser criticado por suas reações insensíveis. 

Outro aspecto da realidade local, o serviço militar obrigatório para homens e mulheres (praticamente todos os jovens israelenses são levados para linhas de defesa), é retratado no filmeDelicada Relação, de 2002, do diretor Eytan Fox, tendo como verdadeiro foco o romance entre dois soldados.

Dias Congelados é mais um exemplo. O filme de 2005, dirigido por Danny Lerner, aborda um atentado a bomba, no contexto de uma jovem solitária de Tel Aviv, que após o encontro com uma das vítimas começa a questionar a própria realidade.
A programação completa irá percorrer 38 unidades do SESI-SP em todo Estado, além da Unidade Móvel de Artes e Cultura e o Centro Cultural Fiesp, e pode ser conferida 


Sobre o cinema israelense
Israel é um dos poucos países desenvolvidos cuja fundação é posterior à disseminação da arte cinematográfica pelo mundo. Da década de 1950, suas primeiras produções são filmes heroicos e patrióticos, produzidos com incentivo do Estado. O primeiro filme israelense a ter sucesso internacional data de 1964, Sallah Shabati foi indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Os filmes de 1970 foram os primeiros a trazer questões políticas e históricas, com assuntos como o Holocausto. Em 1980, diretores e atores israelenses começam a aparecer e a língua nacional, hebraica, passa a ser utilizada.

Já nos anos de 1990, os filmes privilegiaram o humano, os tabus e temas da vida cotidiana, arraigados de valores e questões religiosas e sociais. Dispensando a figura maniqueísta de heróis e vilões, os filmes buscaram registrar as minorias e aqueles que estavam à margem e conquistaram maior interesse internacional.

Dessa forma, o cinema israelense passa a receber atenção dos coprodutores internacionais, maior investimento do governo e as TVs locais começaram a participar da produção cinematográfica.

Nos anos 2000, o que mudou foi a forma do audiovisual abarcar os conflitos que permeiam a vida cotidiana. Os filmes mantiveram a característica de retratar a realidade do país, mas de maneira não panfletária, sem assumir lados e opiniões e sem fugir dos temas polêmicos, mas deixando-os nas entrelinhas, para conclusão e reflexão do público.
O resultado do trabalho autoral dos anos 1990 e o desenvolvimento técnico que conferiram melhor qualidade à produção cinematográfica israelense nos anos 2000 é o que chega ao público da mostra: produções premiadas internacionalmente, com diversidade de temas e maturidade artística.
Programação SESI Campinas
Cine SESI-SP no Mundo: A Vida em Israel
A Banda
06 de maio, sábado, às 20h
As Aparências Enganam
11 de maio, quinta, às 20h
A Enchente
18 de maio, quinta, às 20h
Aviva, Meu Amor
25 de maio, quinta, às 20h
Dias Congelados
01 de junho, quinta, às 20h
As Medusas
8 de junho, quinta, às 20h
A Missão do Gerente de Recursos Humanos
22 de junho, quinta, às 20h
Delicada Relação
29 de junho, quinta, às 20h

Sinopses
A Banda | Bikur Ha-Tizmoret
Israel/EUA/França, 2007, exibição digital, colorido, legendado em português
Classificação indicativa: Livre para todos os públicos
Gênero: Comédia
Duração: 87 min.
A Banda Cerimonial da Polícia de Alexandria, chefiada pelo exigente e recatado Tawfiq, viaja do Egito para Israel, para tocar na inauguração de um centro cultural árabe. Após um mal entendido no aeroporto, tomam o ônibus errado e se veem obrigados a passar a noite, sem dinheiro, numa comunidade isolada. Dina, falante e desinibida, é a dona do restaurante local e lidera a iniciativa de abrigar os visitantes inesperados – e é aí que o choque entre as culturas começa.
Vencedor do Prêmio da Juventude no Festival de Cannes
Ficha-técnica: Direção: Eran Kolirin | Elenco: Sasson Gabai, Ronit Elkabetz, Saleh Bakri         

As Aparências Enganam | Lemarit Ain
Israel, 2006, exibição digital, colorido, legendado em português
Classificação indicativa: 14 anos
Gênero: Suspense
Duração: 86 min.
Yara é uma jovem cega que deixou a família em Israel para perseguir carreira científica em uma conceituada universidade americana. Quando fica sabendo que sua prima Talia se matou, corre de volta para casa – as duas eram grandes amigas. Porém, ao hospedar-se com seus tios para o Shivá – o período de sete dias de luto – Yara começa a desvendar segredos de sua prima, embarcando numa investigação sobre as reais razões de seu suicídio. Mentiras e segredos revelados abalam a família.
Vencedor do prêmio de melhor filme no Festival de Cinema Asiático de Vesoul
Ficha-técnica: Direção: Daniel Syrkin | Elenco: Tali Sharon, Assi Dayan, Sandra Sade

A Enchente | Mabul
Israel, 2010, exibição digital, colorido, legendado em português
Classificação indicativa: 12 anos
Gênero: Drama
Duração: 100 min.
O Bar Mitzvah (cerimônia que marca a maturidade religiosa no judaísmo, que inicia a passagem de um garoto à vida adulta, aos 13 anos) de Yoni está chegando, mas seus pais mal se falam e não parecem ser capazes de dar a atenção que esse evento pede. Na escola, os outros alunos – todos muito maiores e com vozes mais graves que ele – o tratam na base de ameaças e intimidação. O desafio maior vem quando a instituição onde seu irmão mais velho está internado para tratar de um autismo debilitante fecha as portas e o manda de volta para casa. É nessa situação limite que Yoni deverá provar sua determinação.
Vencedor do Urso de Cristal do Festival de Berlim
Ficha-técnica: Direção: Guy Nattiv | Elenco: Yoav Rotman, Michael Moshonov, Ronit Elkabetz

Aviva, Meu Amor |Aviva Ahuvati
Israel, 2006, exibição digital, colorido, legendado em português
Classificação indicativa: Livre para todos os públicos
Gênero: Comédia
Duração: 107 min.
Outras pessoas poderiam entrar em desespero se, como Aviva, tivessem que lidar com três filhos apáticos, um marido desempregado, uma irmã cheia de ambições irrealizáveis e uma mãe que perde a sanidade a cada dia. Ela faz diferente – resolve transformar seus conflitos em histórias onde a personagem tem que costurar belos vestidos enquanto sua cabeça se transforma em uma melancia. Um famoso escritor ajuda Aviva a reescrever seus contos em busca de chances de publicar, mas as estratégias de seu tutor começam a fazê-la questionar cada vez mais seus próprios sonhos.
Prêmio de melhor atriz no Festival de Jerusalém para Assi Levy
Ficha-técnica: Direção: Shemi Zarhin | Elenco: Assi Levy, Rotem Abuhab, Levana Finkelstein

Dias Congelados | Yamim Kfuim
Israel, 2005, exibição digital, em preto e branco e colorido, legendado em português
Classificação indicativa: 12 anos
Gênero: Suspense
Duração: 90 min.
Uma jovem solitária se esgueira pelas noites e clubes de Tel Aviv, nunca revelando seu próprio nome. Após sobreviver a um atentado a bomba, ela ocupa o apartamento de outra vítima, que está hospitalizada em coma, e passa a viver a vida desta pessoa. Aos poucos, sua percepção da realidade começa a desabar: quem está naquela cama de hospital e quem é ela mesma de verdade?
Vencedor do prêmio de melhor filme israelense no Festival de Haifa
Ficha-técnica: Direção: Danny Lerner | Elenco: Anat Klausner, Sandra Sade, Uli Sternberg

As Medusas | Meduzot
Israel/França, 2007, exibição digital, colorido, legendado em português
Classificação indicativa: 12 anos
Gênero: Drama
Duração: 78 min.
O filme acompanha três mulheres em Tel Aviv, cujas histórias se cruzam de forma a compor um retrato inusitado da vida moderna em Israel. Batya, uma garçonete em festas de casamentos, se depara com uma criança muda que aparentemente surge do mar. Keren quebra a perna saindo do banheiro, trancado por acidente, em seu próprio casamento, arruinando a lua de mel dos seus sonhos. Joy, uma doméstica filipina, precisa se comunicar com seus empregadores mesmo sem falar a língua local. Imagens poéticas desenham as conexões entre as vidas dessas mulheres, que encontram consolo no mar.
Vencedor do prêmio Camera d’Or no Festival de Cannes
Ficha-técnica: Direção: Shira Geffen e Etgar Keret | Elenco: Sarah Adler, Nikol Leidman, Gera Sandler

A Missão do Gerente de Recursos Humanos | Shlichuto Shel Hamemune Al Mashabei Enosh
Israel/Alemanha/França/Romênia, 2010 exibição digital, colorido, legendado em português
Classificação indicativa: 12 anos
Gênero: Comédia
Duração: 103 min.
O gerente de RH da maior empresa panificadora de Jerusalém está com problemas. Ele se separou da mulher, não vê a filha e está preso a um trabalho que odeia. Quando uma de suas funcionárias morre num atentado terrorista, ele é chamado de insensível e desumano. O gerente então embarca numa missão para honrar uma mulher que nem conhecia, mas que começa a cativá-lo. Na jornada, acaba encontrando sua própria sensibilidade e descobrindo a habilidade de realmente se importar com os recursos humanos.
Vencedor do prêmio do público no Festival Internacional de Locarno
Ficha-técnica: Direção: Eran Riklis | Elenco: Mark Ivanir, Guri Alfi, Noah Silver, Rosina Kambus

Delicada Relação | Yossi & Jagger
Israel, 2002, exibição digital, colorido, legendado em português
Classificação indicativa: 14 anos
Gênero: Drama
Duração: 65 min.
Yossi é o comandante em um posto avançado do exército israelense. Ele e o seu subordinado, Lior – a quem os soldados apelidam de Jagger – estão apaixonados. No entanto, a ambição de Yossi em seguir a carreira militar impede que vivam seu romance abertamente. O que Jagger precisará fazer para que Yossi se declare para ele?
Prêmio de melhor ator no Festival de Tribeca para Ohad Knoller
Ficha-técnica: Direção: Eytan Fox | Elenco: Ohad Knoller, Yehuda Levi, Assi Cohen

Cine SESI-SP no Mundo
Criado em 2013, o Cine SESI-SP no Mundo tem como objetivo a formação de plateia para cinematografia de diversos países. O projeto, realizado em parcerias com embaixadas, consulados e organizações culturais internacionais, democratiza o acesso à produção audiovisual de reconhecimento da crítica, nem sempre presente nos circuitos comerciais.
Os dramas, comédias, documentários, entre outros gêneros, integram as mostras, que têm a diversidade curatorial como destaque. A seleção dos filmes vai desde os títulos clássicos até os contemporâneos e contemplam diferentes públicos.
Com a crença de que a arte e a cultura são agentes de transformação e desenvolvimento social, a pluralidade cultural apresentada pelo Cine SESI-SP no Mundo estimula a reflexão sobre a realidade e o mundo em que vivemos, a cada nova edição em que um país é retratado.

SERVIÇO
Mostra Cine SESI-SP no Mundo: A Vida em Israel
Local: SESI Teatro do SESI Campinas (Amoreiras) - Av. das Amoreiras, 450, - (Entrada pela Rua Francisco de Assis Iglesias s/n) Parque Itália - Campinas/SP
AVCB: 109666          - validade: 29/7/2019
Alvará: 2812/2016    - validade: 20/12/2017
Datas: de 06 maio a 29 de junho
Capacidade: 361 lugares 08 para cadeirantes
Informações: (19) 3772-4100 – caccampinas1@sesisp.org.br

Entrada gratuita – Os ingressos podem ser reservados pelo sistema MEU SESI (www.sesisp.org.br/meu-sesi). Toda segunda-feira, a partir das 12h, até quarta, são liberadas as reservas para as exibições que acontecem na mesma semana. Após esse processo, munido de documento (RG ou CPF), o espectador deve realizar a troca pelo ingresso, antecipadamente, na Secretaria Única do SESI Campinas, quarta e quinta, das 8h às 19h30; sexta e sábados, das 8h às 16h, (no dia do evento, até às 15h). Caso o evento aconteça em um domingo ou feriado, não haverá troca de ingressos. Eles deverão ser retirados até o dia anterior à apresentação. Será mantida uma cota para entrega na Secretaria Única, nos mesmos horários de troca da reserva on-line, para as pessoas que não tem acesso à internet. São permitidos dois ingressos por pessoa.
Os ingressos remanescentes (aqueles que não foram reservados pela internet ou que não foram retirados na Secretaria Única) são liberados 1 hora antes do início da sessão, no Teatro do SESI Campinas, sem direito a escolha de assento.

Facebook: /sesiamericana

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Back
to top