QUAL A IMPORTÂNCIA DE UM ENSAIO FOTOGRÁFICO?

 
 

 Você anda vendo ensaios fotográficos por aí e se perguntando o porquê dessas fotos? Com o fácil acesso a fotografia, muitas pessoas estão realizando o sonho de serem fotógrafas e outras, de serem fotografadas. Eu, como fotógrafa de ensaios, já recebi alguns questionamentos do tipo: "O que significa fazer um ensaio? Fotos bonitas para o Facebook? Mas tenho meu celular, com ele posso tirar várias fotos e escolher a qual mais me agradou, então o que um fotógrafo profissional muda em minha vida? Por que pagar por fotos com maior qualidade se posso guardar o dinheiro e comprar uma câmera igual a dele para tirar fotos quando eu quiser?" São perguntas reais, pois pode parecer que esse tipo de fotografia é somente para alavancar o ego ou ter fotos para publicar em redes sociais - e tudo bem também se for assim, mas pode ter mais por trás que não estamos percebendo.
 A palavra ensaio se deu por meio de filósofos, instituindo uma nova forma de escrever, menos rigorosa, baseada em livres associações. Então ensaio fotográfico é, em síntese, um conjunto de imagens fotográficas associadas e coerentes entre si. Quando se cria fotografias nesse formato, para pessoas reais e sem publicidade, alguns valores podem ser pensados e agregados:
 1- Registro de uma fase ou momento.
Você, seus familiares, amigos ou seu(a) parceiro(a) amoroso(a) e tudo que cerca sua realidade no presente não são os mesmos de ontem e nem serão os mesmos de amanhã. Ninguém permanece estático no tempo. É algo que pede uma reflexão de como está sua vida nesse momento e se quer lembrar-se dela assim – acredito que isso nos faz procurar um profissional, para que seja uma pessoa de fora a ter sensibilidade de captar o melhor do momento. O presente é único, essa fase da sua vida, seja consigo mesmo ou com as pessoas que você ama, não será a mesma daqui há alguns meses ou anos! E quando o tempo passar, você terá memórias palpáveis para recordar. Missy Mwac disse: "Se você não acredita que fotos são importantes, espere até que elas sejam tudo o que restou".
 2- Conte uma história.
Aquela casa, lugar, uma flor, objeto, aquele gesto... O que dizem sobre você? O que te conecta? O que você quer dizer para o mundo? Com a orientação e os elementos certos, você poderá contar sua história só com imagens.
 3- A selfie não basta sempre.
Os celulares são extremamente necessários hoje em dia e não saem de perto de nós. Seus avanços tecnológicos possibilitam fotos com boa qualidade em pixels e facilidade de fazer uma fotografia em momentos oportunos. Mas é tudo muito imediato. As redes sociais pedem esse imediatismo e as selfies acompanham. Porém, temos momentos que, se ficarmos ligados aos celulares, não vivemos o suficiente e nem captamos a real essência. Às vezes, precisamos de um momento com mais do que isso, o que nos leva ao próximo item.
 4- Eu, eu mesmo(a) e eu. Um ensaio profissional é uma retirada, uma pausa para a alma.
Os ensaios espontâneos trazem muito disso. É um profissional lendo você, com gestos, cores e símbolos e, ao invés de falar, desenhar ou escrever um poema, ele te fotografa. Então você recebe as fotos e vai de encontro com uma parte sua que o espelho não mostra. Quando vê fotografias bonitas e vê que você está impresso ali, com seus olhares e trejeitos únicos, a melhor forma de lidar é aceitando que sim, é você, e você é perfeito(a) assim. Digo porque já senti na pele. Isso pode mudar a autoconfiança de alguém para sempre. Não é à toa que existe uma demanda incrível para ensaios femininos. Todos merecem e podem ser fotografados - Susan Sontag disse: “Fotografar é dar importância. ” -, mas essa demanda mostra o quanto a sociedade está em débito com as mulheres, em como somos vistas e postas em baixa autoestima. Beyoncé disse: "se trata de como pensamos. Nós temos que reformular a percepção que temos de nós mesmas".

 
 

 Por tudo isso que várias pessoas sentem necessidade ou desejo de serem fotografadas de tempos em tempos, sozinhas ou acompanhadas. Mas lembrem-se que, como qualquer outro profissional, você deverá escolher bem. Ernest Haas disse: “A câmera não faz diferença nenhuma. Todas elas gravam o que você está vendo, mas você precisa ver.”. Certifique-se que existe um bom profissional por trás da câmera que está apontada para você. Procure indicações e portfólio de alguém que tenha um estilo parecido com o seu, que seja fácil de conversar com sinceridade e de ter a certeza que ele entregará todo o valor que você espera em seu ensaio. É como um amigo, você tem que acreditar, porque só assim a mágica acontece.


 Ufa, meu primeiro texto aqui no blog! Agora que falei bastante, comente se você tem algum item a acrescentar ou se teve alguma experiência que descreva o que leu aqui, vou adorar saber! Só desse texto já renderia muito mais falatório da minha parte! Nos vemos por aqui em breve e também nas minhas redes sociais.




Jéssica Giovannoni. Fotógrafa, e muitas coisas derivadas disso. Não funciona antes do café da manhã, apaixonada por artes, natureza e cheiro de papel. Romântica incorrigível e grande frequentadora de Netflix nas horas vagas.
E-mail: jessicagiovannoni@hotmail.com                              
FB: www.facebook.com/jessgiovannoni                       
Instagram: @jessicagiovannonifotografia ou @jegiovannoni                                                             
Site: http://www.jessicagiovannoni.com.br/

CONVERSATION

0 comentários:

Postar um comentário

Back
to top